04 out 2012
Notícias

Projeto de Pecuária Integrada de Baixo Carbono já está com atividades no chão em Alta Floresta

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais

Daniela Torezzan / ICV

O Projeto Pecuária Integrada de Baixo Carbono, apresentado na última semana durante um seminário para mais de 300 pessoas em Alta Floresta, já está em execução no município. A seleção das propriedades onde serão propostas ações de Boas Práticas Agropecuárias (BPA) e implantadas as Unidades de Referência Tecnológica (UTR) em recuperação e manejo de pastagens já foi realizada e as atividades estão em andamento.

De acordo com Vando Telles, coordenador do projeto do Instituto Centro de Vida (ICV), a primeira etapa realizada foi o chamado diagnóstico de marco zero, ou seja, um levantamento minucioso para traçar um raio-X da propriedade, identificando aspectos relacionados a pastagem, instalações rurais, inventário de maquinários, equipe (funcionários), atividades econômicas, rebanho e suplementação alimentar, entre outros. Com base nessas informações está sendo elaborado um projeto de viabilidade técnico-econômico de toda propriedade para os próximos três anos. Já para as URT´s de recuperação e manejo de pastagem será trabalhada uma parte de cada propriedade.

A proposta é que esse plano de ação atue no processo de gestão integrada da propriedade, melhorando os aspectos de utilização dos recursos naturais (incluindo solo, água e florestas), de produção animal e de recursos humanos. “A próxima etapa será realizar o mesmo diagnóstico de marco zero para a questão ambiental, propondo um plano de adequação”, revela Vando.

Mas não é só no aspecto de diagnóstico e relatórios que o projeto está avançando. Todas as propriedades já estão com atividades no chão sendo executadas. Vando Telles explica que, de acordo com a situação e necessidade encontrada em cada área, estão sendo realizados trabalhos específicos, como: gradagem, correção do solo, piqueteamento (divisão) das pastagens com implantação de cerca elétrica e também o plantio de pastagem.

Para realizar esses trabalhos, o pecuarista não está sozinho. O projeto, que conta com a parceira da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) além do suporte técnico mensal, fornece insumos, como calcário, adubo, sementes, cerca elétrica e mudas de árvores para a implantação do sistema silvipastoril (pastagem e floresta) na área da URT. A contrapartida do proprietário, além do compromisso de adotar as recomendações de BPA feitas, é fornecer a mão de obra contínua para essa nova gestão da propriedade, maquinários (quando necessário) e lascas para a implantação da cerca elétrica. “A tendência é que essas atividades se intensifiquem nos próximos dois meses, com o início do período de chuvas”, explica Vando.

Informações sobre o projeto e as Boas Práticas Agropecuárias foram apresentadas durante um seminário de três dias (26, 27 e 28 de setembro) realizado em Alta Floresta, com a participação de pecuaristas, agricultores familiares, técnicos, estudantes, comerciantes e demais profissionais envolvidos com a cadeia produtiva da pecuária. A iniciativa conta com a parceria da Embrapa e da Prefeitura Municipal,e com o apoio financeiro do Fundo Vale.

Veja as fotos do evento em nosso flickr

Você pode conferir as apresentações feitas durante o 1º Seminário de Pecuária Integrada: rumo às Boas Práticas Agropecuárias nos links abaixo:
Projeto Pecuária Integrada de Baixo Carbono_Vando Telles

Instalações Rurais e Bem Estar Animal_Fernanda Carolina Ferreira

Manejo Sanitário de Bovinos_Luciano Bastos Lopes

Estratégias Reprodutivas_Carlos Augusto Gontijo Pellegrino

Gestão de recursos humanos_Rafael Carvalho de Souza

Gestao Propriedades Rurais_ Fabiano Alvim Barbosa

Manejo e estratégias de suplementação para bovinos de corte_Fabiano Alvim Barbosa

Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo