17 nov 2010
Notícias

Cartilha resgata importância de sementes crioulas para a agricultura

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais

– Gustavo Nascimento / Estação Vida

Populações indígenas e familiares, durante muitos anos, conservaram, selecionaram, melhoraram e trocaram sementes entre si. Essas sementes, denominadas crioulas, constituem um verdadeiro patrimônio, pois deram origem a diversas variedades utilizadas na agricultura moderna e adaptadas a diferentes condições e locais. São consideradas patrimônio por legítima definição: conjunto de todos os bens materiais ou imateriais que, pelo seu valor próprio, devem ser considerados de interesse relevante para a permanência e a identidade da cultura de um povo.A agricultura tradicional, antes da mecanização e das grandes empresas agrícolas era baseada somente no conhecimento do agricultor sobre a natureza. Era preciso saber sobre as estações do ano, os animais, a mata e as sementes.

A publicação “Sementes – Patrimônio Vivo” relata como muitos agricultores na região da BR-163, em Mato Grosso, estão cuidando da natureza através de práticas agroecológicas utilizando sementes crioulas e adubação verde – uma prática antiga de cultivo de leguminosas com a finalidade de melhorar a capacidade produtiva da terra. Na cartilha estão disponíveis informações sobre várias espécies de leguminosas muito utilizadas na adubação verde.

A Rede de Sementes do Xingu, criada a partir de uma demanda por sementes nativas para trabalho de restauração florestal também integra a publicação.

Para ver a cartilha clique aqui.

Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo