21 out 2010
Notícias

Alta Floresta quer arrecadar recursos em Nagoya, Japão, para plano de revitalização urbana

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais

–  Thiago Foresti / Estação Vida

 A convite da organização da 10ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP-10), que ocorre em Nagoya, Japão, a prefeita de Alta Floresta, Maria Izaura, viajou até o país para falar sobre os programas de recuperação de nascentes no município. A viagem também será aproveitada para apresentação de um novo projeto de revitalização urbana.

“A intenção é criarmos corredores de biodiversidade, possibilitando a recuperação de APPs (Áreas de Preservação Permanente)”, diz Irene Duarte, secretaria de Meio Ambiente de Alta Floresta. O projeto, de autoria do arquiteto Edson da Riva Carvalho, que também integra a comitiva, quer interligar as áreas verdes da cidade criando parques onde o morador poderá circular a pé ou de bicicleta. “Animais silvestres também poderão circular ao redor de áreas urbanas”, diz Irene.

Os córregos da cidade também serão protegidos por mata ciliar. As APPs serão de 50 metros e mais 15 metros de área de trânsito, onde poderão ser construídas pistas de caminhada, ciclovias e banheiros públicos. Os rios urbanos também poderão ter pontes com passarelas elevadas que permite o fluxo da fauna sem interrupção.

O trabalho de mapeamento das nascentes e sub-bacias de Alta Floresta, através de georreferenciamento com geração de mapas e imagens delimitando as APPs, foi realizado numa parceria com o Departamento de Geotecnologias do Instituto Centro de Vida (ICV).

Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo