Equipe do ICV participa de capacitação sobre agroflorestas em MS

Equipe do ICV participa de capacitação sobre agroflorestas em MS

Foto mostra agricultor com enxada trabalhand a terra em trechos demostrativo de agrofloresta demarcado com galhos e linhas de cordão e demais pessoas em volta observandoTécnicos que atuam no programa de Negócios Sociais do Instituto Centro de Vida (ICV) viajaram a Mato Grosso do Sul para uma agenda de intercâmbio de conhecimentos sobre técnicas de plantio de agroflorestas.

Realizado no Sítio Céu do Cerrado, em Sidrolândia (a 73 km de Campo Grande), o curso “Agrofloresta: práticas princípios e processos” teve a duração de três dias, com uma programação intensa e produtiva.

Os participantes da capacitação tiveram a oportunidade de plantar uma nova agrofloresta, analisar áreas cultivadas anteriormente e ainda praticar técnicas de manejo mais eficientes e adequadas às características de cada solo e região.
De acordo com o biólogo Eriberto Muller, analista do ICV, esta foi a primeira vez que a equipe participou de uma atividade nestes moldes. O aprendizado, segundo ele, foi além das questões técnicas.

“Foi muito proveitoso, principalmente no aspecto da sensibilização, em que todos têm essa missão de resgatar o que a humanidade sempre fez: plantar observando como a natureza responde. Uma questão de troca entre o ser humano e a terra”, comentou.

O curso foi ministrado por Antônio Gomides, presidente do Movimento de Agroflorestores de Inclusão Sintrópica (Mais), e o engenheiro florestal João Gilberto Milanez, que também integra a iniciativa.

Foto mostra grupo agricultor manejando máquina sementeira e plantando sementes em uma área de cultivo de agroflorestaA base teórica veio do trabalho do agricultor e pesquisador suíço Ernst Götsch, que desenvolveu modelos agroflorestais que ajudaram a recuperar grandes extensões de terras degradadas, devolvendo a água ao sistema e a oportunidade de uma economia mais sustentável.

“Temos observado que está existindo um êxodo inverso, muita gente desejando voltar para o campo e viver uma vida mais próximo da natureza, porém percebe que é preciso ter uma ação econômica para viabilizar isso”, afirmou Gomides.

No Brasil, segundo ele, este movimento está mais adiantado em estados como Bahia, Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná.

“Temos algumas salas de aulas no Brasil que mostram como produzir de forma agroflorestal, com princípios, práticas e processos de uma agricultora inteligente, sensível ao poder da vida”, concluiu.

Foto mostra grupo de pessoas ouvindo instrutor sobre como plantar agrofloresta, no chão há linhas prontas para plantio e cobertas de folhas e matéria orgânica