ICV e IFMT Alta Floresta assinam termo de cooperação

ICV e IFMT Alta Floresta assinam termo de cooperação

Iniciativa fortalece formação de profissionais para atuar nas Redes Socioprodutivas no Norte e Noroeste de Mato Grosso

ICV e Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Unidade Alta Floresta, firmaram um termo de cooperação multidisciplinar que vai fortalecer a formação de profissionais para atuar junto à agricultura familiar. A cooperação vai promover o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão, formando técnicos de excelência, alinhados à promoção do desenvolvimento sustentável. A parceria abre espaço para a realização de estágios e eventos, tais como dias de campo, seminários, palestras, minicursos e outras formas de capacitação no âmbito socioambiental e agropecuário.

O coordenador do projeto Redes Socioprodutivas, Renato Farias, afirma que a parceria com o Instituto Federal é chave para o desenvolvimento de trabalhos junto a Agricultura Familiar na região. “Um dos principais motivos é a inserção dessa instituição na região Norte e Noroeste e a proximidade que ela tem com os grupos de agricultores com os quais trabalhamos. Muitos dos alunos que vão fazer parte deste trabalho que desenvolvemos moram na região, são filhos de agricultores e podem ser agentes diretos de transformação com os grupos beneficiários”, avalia Renato.

De acordo com Renato, trata-se de uma formação direcionada as práticas e ações nas cadeias socioprodutivas que o ICV esta apoiando. “Essa parceria é um primeiro passo na construção de agendas de formação de jovens agricultores e técnicos que possam atender as demandas que estamos encontrando dentro das associações e cooperativas que o Projeto Redes Socioprodutivas está apoiando agora.”

A cooperação tem previsão de duração de cinco anos e as atividades conjuntas começam com um curso de gestão de empreendimentos de média duração para agricultores e técnicos, oferecido pelo IFMT com apoio do ICV. Também haverá vagas de estágio com foco em inovação nas cadeias socioprodutivas.

O projeto Redes Socioprodutivas é uma iniciativa do Instituto Centro de Vida apoiado pelo Fundo Amazônia/BNDES. Iniciado em janeiro de 2018 possui previsão de execução de 30 meses e foco em seis cadeias socioprodutivas: castanha, babaçu, hortifrutigranjeiros, leite, cacau e café. A iniciativa atuará diretamente com associações e cooperativas de agricultores familiares distribuídos nos municípios do Norte – Alta Floresta, Paranaíta, Nova Monte Verde e Nova Bandeirantes –, e Noroeste – Cotriguaçu e Colniza – de Mato Grosso.