Seminário em Brasília debate as Cotas de Reserva Ambiental

Seminário em Brasília debate as Cotas de Reserva Ambiental

Na última quinta-feira, (7.12), um seminário promovido pela Frente Parlamentar Ambientalista (FPA), a Conservação Estratégica (CSF) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Brasília, discutiu a implementação das Cotas de Reserva Ambiental (CRA) nos estados brasileiros. Instrumento econômico criado pelo Código Florestal de 2012, as cotas até agora aguardam regulamentação.

O evento proporcionou a troca de conhecimentos e perspectivas a respeito da regulamentação do uso das Cotas no país. Paula Bernasconi, especialista em gestão ambiental do Instituto Centro de Vida (ICV), foi uma das palestrantes do seminário.

Paula explica que o objetivo principal das CRAs é reduzir o custo para os produtores rurais que precisam se adequar às porcentagens de reserva legal do Código Florestal. Além disso, elas podem remunerar os proprietários rurais que estão conservando mais, um ponto fundamental para estimular a conservação em terras privadas.

As CRAs são como títulos que representam uma área de cobertura vegetal natural em uma propriedade que pode ser utilizada para compensar a falta de Reserva Legal em outra. Para isto, o proprietário precisa ter vegetação nativa excedente, ou seja, acima do mínimo exigido legalmente para o bioma em que está sua propriedade.

Participaram do seminário, realizado na Câmara dos Deputados, representantes das Secretarias Estaduais de Meio Ambiente, institutos de pesquisas, ONGs e especialistas. O evento teve a apresentação de trabalhos técnicos e análises econômicas, jurídicas e ambientais sobre o tema.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira os vídeos do evento: