06 ago 2016
Notícias

Nova Monte Verde, no norte de Mato Grosso, lista suas prioridades socioambientais

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Monte Verde é o segundo município a realizar oficina do Movimento Municipios Sustentáveis. Foto: Raíssa Genro/ICV

Nova Monte Verde é o segundo município a realizar oficina do Movimento Municípios Sustentáveis. Foto: Raíssa Genro/ICV

Nova Monte Verde, no norte de Mato Grosso, foi a segunda cidade da primeira rodada de atividades do Movimento Municípios Sustentáveis, uma iniciativa da sociedade civil que visa o empoderamento dos cidadãos na articulação e monitoramento da agenda socioambiental do estado, realizada em mais sete municípios do Norte e Noroeste de Mato Grosso – Apiacás, Carlinda, Cotriguaçu, Nova Bandeirantes, Paranaíta, Peixoto de Azevedo e Terra Nova do Norte. A oficina, realizada na Câmara Municipal no dia 4 de agosto, reuniu representantes da sociedade civil que formularam uma carta contendo as principais ações socioambientais já existentes e que ainda precisam ser iniciadas na cidade.

O grupo de cerca de 30 pessoas participante da oficina elencou como prioridades o investimento nas cadeias de psicultura, produção leiteira, café e apicultura e o fomento ao acesso dos programas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As ações já constavam no Plano de Metas do município, desenvolvido no âmbito do Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis (PMS) e construído pela própria sociedade civil por meio do Conselho Municipal de Meio Ambiente e do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável. Nova Monte Verde foi o primeiro integrante do Programa a desenvolver seu Plano de Metas, em 2015. As pautas da carta também dialogam com os eixos C e I, da Estratégia Produzir, Conservar e Incluir (PCI), apresentada pelo Governo do Estado na 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 21), que prevê ações para zerar o desmatamento ilegal, incentivar a produção sustentável, recuperar passivos ambientais e apoiar a agricultura familiar em Mato Grosso.

Ao final do encontro foi formado um grupo de trabalho que será responsável por entregar a carta aos candidatos a prefeitos no dia 12 de agosto. A proposto do movimento é que a sociedade civil desenvolva um observatório local para monitorar a implantação e continuidade dos compromissos firmados pelo futuro governante. “É muito bom podermos manifestar nossas opiniões e garantir a continuidade das ações”, falou Cleberson Ribas, engenheiro agrônomo representante da feira municipal e um dos seis integrantes do grupo de trabalho.

Os candidatos que aderem a carta se comprometem a apresentar um plano de ação para o cumprimento do que está listado dentro de 90 dias após o início do mandato, um relatório com os indicadores de resultado de cada meta estabelecida, além de inserir na Lei Orgânica do Município a obrigatoriedade da elaboração e cumprimento das metas pelo Poder Executivo.

Veja também:
Paranaíta dá início ao Movimento Municípios Sustentáveis de Mato Grosso
Movimento Municípios Sustentáveis propõe protagonismo cidadão na agenda socioambiental e começa oficinas em agosto

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo