23 mar 2016
Notícias

ICV dá início ao processo de monitoramento das fazendas do Programa Novo Campo

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Durante a capacitação foram trazidos os conceitos de auditoria interna e sua aplicação prática nas fazendas. Foto: Denise Faria/ICV

Durante a capacitação foram trazidos os conceitos de auditoria interna e sua aplicação prática nas fazendas. Foto: Denise Faria/ICV

O Instituto Centro de Vida (ICV) deu início ao processo de monitoramento das fazendas do Programa Novo Campo, que promove práticas sustentáveis em fazendas de pecuária na Amazônia. Entre 14 e 18 de março a equipe que fará as auditorias passou por uma capacitação com Lisandro de Souza, do Imaflora. A ação integra o processo de MRV (monitoramento, reporte e verificação) do programa e consiste na aplicação do Guia de Indicadores de Pecuária Sustentável (GIPS), principal ferramenta de avaliação de indicadores socioambientais atualmente.

O Guia foi desenvolvido pelo Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), está em fase de consulta pública até 7 de abril, e está sendo utilizado neste momento com vistas a avaliar sua efetividade como ferramenta de avaliação e de melhoria contínua. O GIPS é baseado em cinco princípios: Gestão (ferramentas de gestão integrada); Comunidades (entorno das fazendas e funcionários); Trabalhadores (questão trabalhista); Meio ambiente (APPs, Reserva Legal): e Cadeia de valor (boas práticas). Esta ferramenta contempla uma abordagem gradual com diferentes estágios de desempenho e é aplicável a todos os elos da cadeia de valor da pecuária bovina brasileira. O objetivo da aplicação do guia é incentivar todos os elos a usarem indicadores como uma ferramenta de busca da sustentabilidade. As Boas Práticas Agropecuárias (BPA) da Embrapa, utilizadas pelo ICV desde o princípio como base tecnológica de intervenção, entram em complementaridade nesta avaliação.

Durante a capacitação foram trazidos os conceitos de auditoria interna e sua aplicação prática nas fazendas. “Pudemos perceber quais são as perguntas, o que as fazendas atendem e mensurar os resultados em termos de sustentabilidade “, destacou Eduardo Florence, analista do ICV. Essa mesma metodologia será aplicada em todas as fazendas do Novo Campo, como forma de monitoramento e melhora continua.

No último dia 11 a equipe da Iniciativa de Pecuária do ICV reuniu-se com os pecuaristas parceiros para atualizá-los sobre a nova fase do  Programa Novo Campo, que contará com uma plataforma de gestão da informação além de acordos de cadeia. Francisco Beduschi, coordenador do Programa, falou sobre a plataforma que irá reunir e armazenar dados sobre as propriedades. O objetivo é ajudar na gestão da informação e gerar indicadores produtivos – econômicos, ambientais e sociais. O acesso às informações é seletivo e os técnicos que atendem os produtores poderão acompanhar somente as fazendas que atendem, mantendo o sigilo e privacidade de cada produtor. Beduschi também falou sobre a atual fase do processo de restauro das Áreas de Preservação Permanente (APPs), que já está em estágio avançado em diversas fazendas. No mesmo dia, Alexandre Possebon, adjunto de Agricultura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec), apresentou informações sobre o Programa de Agricultura de Baixo Carbono (Programa ABC), que tem linhas de crédito voltadas para reflorestamento e pode servir aos proprietários interessados no modelo de Integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF).

Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo