07 out 2015
Notícias

4º Encontro de Saberes e Sabores reforça importância da união comunitária

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

 

Mais de 200 pessoas circularam pelo 4º Encontro de Saberes e Sabores. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Mais de 200 pessoas circularam pelo 4º Encontro de Saberes e Sabores. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Mais de 200 pessoas, entre crianças e adultos, de Cotriguaçu e Colniza, participaram do 4º Encontro de Saberes e Sabores do Projeto de Assentamento (PA) Nova Cotriguaçu, no município de Cotriguaçu, Mato Grosso, no domingo (04/10). O evento, realizado na comunidade Novo Horizonte, pelos moradores locais e por integrantes do povo Rikbaktsa, da Aldeia Babaçuzal, da Terra Indígena Escondido, promoveu um espaço democrático de diálogo e confraternização.

Representantes de associações comunitárias e dos grupos de mulheres das quatro comunidades Novo Horizonte, Nova Esperança, Ouro Verde e Santa Clara, de conselhos municipais, indígenas e autoridades puderam se manifestar, durante a programação. O ponto central das falas foi a valorização do trabalho e cultura locais, com suas conquistas e desafios, e a prioridade de se estabelecer mais apoios técnicos aos agricultores familiares, a regularização fundiária e o combate às queimadas e desmatamento na região, que aumentaram nos últimos meses.

Retrospectiva em fotos chamou a atenção dos moradores. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Retrospectiva em fotos chamou a atenção dos moradores. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

O processo de ampliação da cadeia socioprodutiva do babaçu se destacou na fala dos grupos de mulheres, que desenvolvem um trabalho principalmente nas comunidades de Ouro Verde e de Santa Clara, com essa espécie de palmeira. As agricultoras familiares estão sendo beneficiadas em projetos com diferentes apoiadores, por meio de equipamentos e capacitações.

O lançamento de vídeo produzido pelo Grupo de Jovens A Força do Futuro, da comunidade Ouro Verde também chamou a atenção dos presentes, como estímulo para iniciativas que busquem a permanência no campo às novas gerações. A iniciativa resume a trajetória dos adolescentes que começou neste ano, e suas primeiras ações com uma horta comunitária. “Estamos abertos à participação de novos integrantes”, disse o jovem Cássio de Oliveira Souza.

Representantes dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente e de Segurança Alimentar e Nutricional contaram um pouco do seu dia a dia, que revela a importância do exercício de cidadania nestes espaços coletivos que acompanham a gestão pública.

A variedade gastronômica local foi um dos pontos altos da festa preparada pelas mulheres das comunidades, expressando os costumes locais. Mingau e bolachas de babaçu, doces de frutas da estação, refeições com palmito e peixes provenientes de criadouros de piscicultura do assentamento foram algumas das iguarias que puderam ser degustadas pelos participantes.

Gastronomia foi um dos pontos altos do encontro. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Gastronomia foi um dos pontos altos do encontro. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Durante a feira de produtos e alimentos, agricultoras familiares comercializaram desde óleo de babaçu a tapeçaria e os indígenas Rikbaktsa levaram artesanato típico feito com sementes nativas além de apresentarem uma dança tradicional, que encantou o público.

O Instituto Centro de Vida (ICV) lançou no encontro, a Cartilha e o vídeo “Municípios Sustentáveis: Construindo Caminhos para Uma Gestão Compartilhada do Território – Sistematização do projeto Cotriguaçu Sempre Verde. A publicação conta a primeira fase desse projeto, realizada entre  2011 e 2014, que está em sua segunda etapa e envolve o poder público e a sociedade local.

Para o ICV este é um espaço estratégico, pois promove o empoderamento dos agricultores familiares e indígenas com os quais a organização trabalha, prestando assessoria técnica e atividades de educação ambiental.

Cultura indígena Rikbaktsa foi prestigiada pelos participantes. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV“O encontro dá visibilidade para a região onde a gente mora, nosso tipo de produção e alimentação e é um esforço conjunto de todas as associações e indígenas”, afirmou Moisés Ferreira de Jesus, presidente da Associação dos Pequenos Produtores Rurais Juntos Chegaremos Lá, de Novo Horizonte.

“Esse é um momento importante de conhecer mais pessoas do assentamento que são nossos vizinhos, ampliar nosso contato e fazer troca de conhecimento cultural”, disse o cacique Roseno Zokoba Rikbakta, da aldeia Babaçuzal.

O evento contou com a presença de Rosângela Aparecida Nervis, prefeita de Cotriguaçu , de Amilton Castanha, secretário de Meio Ambiente; do vereador Valdivino Mendes dos Santos, e de Leonardo Vivaldini dos Santos, analista de desenvolvimento econômico e social da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Regularização Fundiária, entre outros participantes. Além da parceria do ICV, o encontro contou com apoio da Prefeitura Municipal de Cotriguaçu.

Confira o vídeo do evento: https://youtu.be/4W5JacZXpsA 

Veja também:

Contagem regressiva: 4º Encontro de Saberes e Sabores de Cotriguaçu é tema de programa de rádio

Cotriguaçu: jovens rurais elaboram vídeo que será apresentado no 4º Encontro de Saberes e Sabores

4º Encontro de Saberes e Sabores, de Cotriguaçu, MT, já tem data definida: 4 de outubro

3º Encontro de Saberes e Sabores reúne comunidade, lança cartilhas e vídeo em Cotriguaçu

Agricultura familiar é celebrada em Encontro de Saberes e Sabores no município de Cotriguaçu

 

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo