30 jun 2015
Notícias

Amazônia: Horticultura orgânica mobiliza participantes de três comunidades em Cotriguaçu

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Agricultores familiares da comunidade Santa Clara se mobilizam em formato de mutirão. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Agricultores familiares da comunidade Santa Clara se mobilizam em formato de mutirão. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

A pimenta e o alho são muito mais que ingredientes de um tempero e servem como repelente natural e a palha do arroz é considerada um ótimo nutriente para a terra. Uma oficina teórica e prática em Horticultura Orgânica apresentou essas e outras orientações, envolvendo 40 agricultores familiares e jovens das comunidades de Santa Clara, Ouro Verde e de Nova Esperança, no Projeto de Assentamento Nova Cotriguaçu, em Cotriguaçu, Mato Grosso, entre os dias 24 e 26 de junho.

Cada grupo contribuiu em sistema de mutirão, em uma propriedade local cedida para a atividade. Foi um momento para esclarecer dúvidas e obter conhecimentos sobre consorciamento de hortaliças, rotação de cultivo, adubos e repelentes naturais, alternativas e recursos que as famílias conseguem em sua propriedade, que auxiliam no combate a pragas e o uso mais eficiente do solo. São práticas baseadas na proposta de consolidação da segurança alimentar e nutricional, cuja 1ª Conferência Municipal será realizada no próximo dia 3, na Câmara Municipal.

Em Nova Esperança, jovens e agricultoras familiares uniram esforços. Foto: Elisangela Sodré/ICV

Em Nova Esperança, jovens e agricultoras familiares uniram esforços. Foto: Elisangela Sodré/ICV

O objetivo dos agricultores familiares é que essas hortas, implantadas em cada comunidade, sejam unidades demonstrativas e que as famílias que cederam o local também possam repassar os aprendizados, mudas e sementes de hortaliças.

 “Fiquei motivada em ampliar a minha horta que tinha começado há três anos, com poucas hortaliças. Queremos produzir para a alimentação da família e gerar renda, auxiliando minha mãe a fornecer para as escolas locais e vizinhos. É uma escolha que exige tempo, mas estou disposta a essa dedicação”, afirmou Mailsa de Oliveira Demello.

Segundo Elisangela Sodré, educadora do Instituto Centro de Vida (ICV), que realizou a atividade, essas famílias têm demonstrado, gradativamente, avanços na maneira de lidar com a terra. “Os agricultores utilizam estercos no lugar de adubo químico e estão dispostos a experimentar técnicas, como o consorciamento de hortaliças”, explica.

Juventude arregaça as mangas em oficina, na comunidade Ouro Verde. Foto: Elisangela Sodré/ICV

Juventude arregaça as mangas em oficina, na comunidade Ouro Verde. Foto: Elisangela Sodré/ICV

A atividade faz parte do Projeto Cotriguaçu Sempre Verde, desenvolvido pelo ICV e parceiros, desde 2011, no município de Cotriguaçu.

Veja também:

Jovens e agricultores familiares exercitam a prática do círculo das bananeiras

 

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo