04 maio 2015
Notícias

Abenício: capacitação para diversificar atividades é meta de produtor rural

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Pequeno produtor rural Abenício Correia Filho quer diversificar atuação. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Pequeno produtor rural Abenício Correia Filho quer diversificar atuação. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Sucena Shkrada Resk/ICV

Participar de capacitações em atividades rurais começou a fazer parte da rotina do produtor rural Abenício Correia de Almeida Filho, 32 anos, do Projeto de Assentamento (PA) Nova Cotriguaçu, no município de Cotriguaçu, no Noroeste mato-grossense, Amazônia, que tem suas atividades focadas na criação de gado nelore (destinado à carne) e leiteiro, há quatro anos. Ele justifica o interesse por considerar importante aprender novas tecnologias de trabalho no campo. Isso o estimulou a se envolver, também, em espaços de participação social e discussão política, como o Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMMA) e o Comitê Municipal de Educação do Campo.

Entre as oficinas mais recentes, Abenício participou de uma sobre mapeamento de babaçuzais com GPS e outra sobre  tecnologia social do círculo das bananeiras, ambas promovidas pelo Instituto Centro de Vida (ICV).

Durante atividade do círculo das bananeiras, Filho participa com outros agricultores familiares. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

Durante atividade do círculo das bananeiras, Filho participa com outros agricultores familiares. Foto: Sucena Shkrada Resk/ICV

O produtor rural  já exercita a tentativa de diversificação de suas atividades há pelo menos dois anos. “Eu e meu irmão decidimos criar peixes tambaqui e cachara em um tanque. Ainda é uma experiência para o nosso consumo, mas a meta é transformar isso em negócio”, conta.

Na propriedade da família, com cerca de 84 hectares, na comunidade Novo Horizonte, ele explica que distribui as atividades para subsistência e geração de renda em 60 hectares, deixando o restante da área com mata nativa, para respeitar a legislação ambiental. “Esta parte fica intocada. Assim, também conservamos nossas quatro nascentes”.

Ele conta que ainda encontra tempo para “treinar” a criatividade. Com isso, gerou economia de recursos hídricos e no bolso da família. “Construí uma roda d`água para gerar energia gratuitamente para nós. Ela consegue abastecer as lâmpadas, a geladeira, a TV e a máquina de lavar roupa”, diz orgulhoso.

O pequeno produtor rural integra o grupo de famílias que participa das atividades do Projeto Noroeste: território sustentável, desenvolvido pelo ICV, com apoio do Fundo Vale. O principal objetivo do projeto é fortalecer e consolidar o noroeste de Mato Grosso como um território florestal, por meio do incentivo e da disseminação de soluções produtivas sustentáveis e com boa governança socioambiental.

Veja também:
Gessi: 17 anos de relação com a terra amazônica
Da terra ao doce: o processo do valor agregado
Maria Margarida: uma relação harmoniosa com a terra

Categorias

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo