15 ago 2013
Notícias

Agricultores da Bacia do Alto Paraguai participam de oficina sobre sistemas agroflorestais

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Djhuliana Mundel / ICV

Aliar produção com recuperação florestal. Esse foi o objetivo da Oficina Agroflorestal, realizada na última semana no município do Diamantino, localizado na Bacia do Alto Paraguai, em Mato Grosso. Durante o evento, técnicos do Instituto Centro de Vida (ICV) apresentaram alguns princípios desses sistemas, comparando-o a sistemas mais convencionais de plantio. A proposta foi buscar qual a percepção dos agricultores familiares quando comparado um sistema de monocultivo com um simples consórcio e uma agrofloresta sucessional. Por meio da própria análise, os participantes perceberam que o Sistema Agroflorestal (SAF) é mais interessante para a produção por recuperar, ao mesmo tempo, a vegetação e o solo, além de aproveitar melhor o espaço de produção.

João Gilberto Peixoto Milanez, educador em Práticas Sustentáveis do ICV, responsável pela Oficina, foi a campo com os agricultores para auxiliar no planejamento dos canteiros, de acordo com o potencial da área. “Com as agroflorestas, os agricultores podem planejar a produção a curto, médio e longo prazo, utilizando esses espaços para o cultivo de hortaliças, frutíferas e espécies florestais. Durante a oficina fizemos esse planejamento”, explicou o educador.

De acordo com João Gilberto, a oficina ocorreu em um momento importante para os agricultores, já que boa parte dos participantes entregam produtos para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e estão na fase de informar o potencial de produção para a venda. Essa atividade garante uma melhoria na renda das famílias ao mesmo tempo em que recupera a floresta e os recursos naturais.

Sementes – Além do potencial de produção agroflorestal, a Bacia do Alto Paraguai possui um trabalho significativo na coleta de sementes para recuperação de áreas degradadas. O reconhecimento por esse trabalho rendeu ao Núcleo de Coletores de Diamantino uma Casa de Sementes, doada pela Rede de Sementes do Xingu. Esse espaço para armazenamento das sementes permitirá uma melhor organização da produção, resultando no ganho de qualidade, o que vai impactar positivamente a venda.

As atividades desenvolvidas em municípios da bacia do Alto Paraguai fazem parte do Projeto Conservação das cabeceiras do Paraguai, desenvolvido pelo ICV com apoio da Ecossystem Alliance.

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo