18 abr 2013
Notícias

Implementação parcial do PPCDQ-MT não permite um verdadeiro controle do desmatamento em Mato Grosso

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Djhuliana Mundel / ICV

Criado em 2009 pelo Governo do Estado, o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas (PPCDQ-MT) passa este ano por um processo de revisão. Buscando subsidiar esse trabalho, o Instituto Centro de Vida (ICV) divulgou uma avaliação da implementação do PPCDQ-MT com base no levantamento feito junto a própria Comissão Executiva do Plano.

O PPCDQ-MT foi organizado em quatro eixos de atividades: regularização e ordenamento territorial, monitoramento e controle, fomento a atividades sustentáveis e governança. Com um total de 121 ações pertencentes aos três primeiros eixos, 13% foram executadas totalmente, 32% foram executadas parcialmente, 34% não foram executadas e 21% ficaram sem informação. Quanto à governança do plano no âmbito de sua comissão executiva, a avaliação aponta lacunas em termos de monitoramento da implementação, transparência da informação e coordenação entre as diferentes agências envolvidas.

A coordenadora da Iniciativa Transparência Florestal do ICV e responsável pela elaboração da avaliação, Alice Thuault, disse que com isso, a contribuição específica do PPCDQ-MT na redução do desmatamento observada em Mato Grosso só pode ser limitada. Ela explica que “grandes esforços ainda serão necessários para reduzir de forma durável o desmatamento, a degradação florestal e a ilegalidade das práticas no estado”. Alice alerta ainda para os últimos dados das instituições que monitoram a cobertura vegetal que apontam uma tendência de volta do desmatamento em Mato Grosso. Segundo ela, “isso evidencia a necessidade de uma implementação efetiva do plano estadual”.

Recomendações – A partir do diagnóstico da implementação do PPCDQ-MT, o ICV formulou recomendações para a revisão do plano. Dentre elas estão:

– Fortalecer o Plano como estratégia de estado, envolvendo instâncias superiores do governo e aprimorando sua comunicação;

– Estabelecer um processo de revisão participativo eficiente, permitindo engajar efetivamente as partes interessadas;

– Definir metas e prioridades de ação mais específicas, garantindo melhores condições de gestão do Plano e;

– Compor com a realidade dos orçamentos e agendas, aumentando as possibilidades de efetivação.

O relatório completo de Avaliação da Implementação do PPCDQ-MT está disponível abaixo.

Avaliação da Implementação do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento e das Queimadas de MT

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo