30 maio 2012
Notícias

Agricultores de Diamantino participam de oficina de mapeamento participativo

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais

– Daniela Torezzan / ICV

Exercício permite resgatar elementos do passado e planejar atividades futuras

Uma oficina de mapeamento cultural colaborativo foi realizada no Projeto de Assentamento (PA) Peraputanga, em Diamantino, entre os dias 14 e 16 de maio.

A capacitação foi o primeiro passo para iniciar o processo de construção de um plano de gestão comunitário do PA onde, nos próximos meses, serão realizadas outras oficinas para discutir: manejo dos recursos naturais disponíveis, potencialidades e fragilidades, zoneamento comunitário, ações prioritárias e planejamento comunitário curto/médio/longo prazo.

Rodrigo Marcelino, analista socioambiental do Instituto Centro de Vida (ICV) apresentou as ferramentas de avaliação ecológica, etnomapeamento, calendário ecológico e etnozoneamento. “Temos sempre que ter um olhar para o que queremos planejar e gerenciar para podermos utilizar os recursos da melhor forma”, explicou.
A capacitação começou com a exposição de algumas noções de cartografia, análise de imagem de satélite da área do assentamento e, na sequência, os agricultores iniciaram o desenho do mapa no papel.

Os participantes consideraram interessante fazer o mapeamento principalmente para saber quais são as potencialidades do PA além de ser um instrumento que ajuda a contar a história da comunidade, sabendo melhor o que tinha e o que tem hoje.

Durante a oficina os agricultores fizeram um exercício para listar o que gera renda nas atividades já desenvolvidas, como por exemplo: apicultura, piscicultura, gado de leite e corte, coleta de sementes, artesanato, polpa de frutas, doces, conservas, criação de galinhas para carne e ovos. Também foram inseridas no mapa as atividades com potencial para desenvolvimento, como por exemplo: castanha, óleos, artesanatos, ervas medicinais e cosméticos a partir de plantas do cerrado, turismo rural, fábrica de rapadura, melado e açúcar mascavo, entre outros.

Durante a semana também foi realizada visita numa propriedade onde será implantada uma agrofloresta e no viveiro de mudas para avaliar como está a coleta de sementes e a produção de mudas.

O projeto

Todas as atividades na região da Bacia do Alto Paraguai fazem parte do Projeto Conservação das cabeceiras do Paraguai, desenvolvido pelo ICV com apoio da Ecossystem Alliance. As atividades preveem a melhoria dos sistemas produtivos da agricultura familiar através de cursos de capacitação e elaboração de estudos que subsidiem a recuperação das APPs, o fomento das boas práticas agropecuárias e a valorização das atividades sustentáveis.

Tags:

Categorias

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo