III Festival Juruena Vivo tem programação definida, de 27 a 30 de outubro, em Juara, MT

III Festival Juruena Vivo tem programação definida, de 27 a 30 de outubro, em Juara, MT

juruena-vivo-pag1-iii-2016O III Festival Juruena Vivo traz, neste ano, um leque maior de atrações, que convergem a cultura para discussões sobre temas reflexivos quanto ao uso sustentável da bacia hidrográfica, que sofre pressões de mais de 100 projetos de usinas hidrelétricas propostos em seu curso. A edição deste ano acontece no município de Juara,  a 507 quilômetros de Cuiabá, no noroeste mato-grossense, junto com a V Mostra Científica do Vale do Arinos, entre os dias 27 e 30 de outubro.

Para quem quer se aprofundar nos contextos das propostas de empreendimentos hidrelétricos ao longo da bacia, os cinco painéis temáticos tratarão de debates relacionados aos princípios para a participação popular nos processos de viabilização dos empreendimentos hidrelétricos ao papel que deve ser exercido por um comitê de bacia.

Para aguçar mais o debate, por meio da sensibilização, serão apresentados o videodocumentário O Complexo, com depoimentos sobre os impactos na Bacia do Teles Pires (na região norte do estado) e o livro Ocekadi: Hidrelétricas, Conflitos Socioambientais e Resistência na Bacia do Tapajós, com 25 artigos e mais de 40 autores. O público ainda terá a oportunidade de conhecer os vencedores do 1º concurso de Reportagem da Rede Juruena Vivo, que teve como tema “Hidrelétricas e Direitos Humanos”.

juruenavivo-folder-pag2-iii-2016

Durante a programação, será promovida uma mostra sociocultural de povos indígenas da região e feira de produtos da agricultura familiar, além de cursos livres de iniciação à prática de instrumentos musicais. O cantor, compositor e violeiro Victor Batista será a atração musical do festival.

O evento é uma parceria da Rede Juruena Vivo com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), a Leal (Laboratório de Estudos e Pesquisas da Diversidade da Amazônia Legal) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A iniciativa tem a participação e apoio do Instituto Centro de Vida (ICV) e da Organização Amazônia Nativa (OPAN), entre outras organizações.

Veja também:

Povos indígenas são protagonistas em encontro do Fórum Teles Pires, em Alta Floresta
Fórum Teles Pires realiza encontro no dia 5 de outubro, em Alta Floresta
Impactos de Hidrelétricas na Bacia do Tapajós são debatidos na Câmara dos Deputados e na UnB, em Brasília
Contexto de projetos e impactos de hidrelétricas em livro e documentário servem de reflexão em Mato Grosso e no Pará
Primeiro lançamento do livro Ocekadi: Hidrelétricas, Conflitos Socioambientais e Resistência na Bacia do Tapajós, em Mato Grosso, leva público à reflexão
Ocekadi: Hidrelétricas, Conflitos Socioambientais e Resistência na Bacia do Tapajós traz uma análise de mais de 50 autores em 25 artigos