17 set 2015
Notícias

Programa de pecuária sustentável recebe EUR 11,5 milhões para reduzir o desmatamento na Amazônia

Autor: Assessoria de comunicação

Compartilhe nas redes sociais
Galeria de Imagens: clique para ver em tela cheia

Primeiro investimento internacional na produção de carne sustentável livre de desmatamento. Foto: Marcos Lopes / ICV

Primeiro investimento internacional na produção de carne sustentável livre de desmatamento. Foto: Marcos Lopes / ICV

botom

O Programa Novo Campo, uma iniciativa de pecuária sustentável ​que atua na região norte de Mato Grosso, receberá um investimento de EUR 11,5 milhões do fundo climático “Althelia Climate Fund” para financiar atividades que melhoram o desempenho econômico, social e ambiental das propriedades locais. Este é o primeiro investimento privado internacional feito em um programa dirigido à produção sustentável de carne livre de desmatamento no Brasil. O financiamento apoiará a recém-estabelecida Pecsa (Pecuária Sustentável da Amazônia), uma empresa com fins lucrativos fundada por ex-executivos e consultores do Instituto Centro de Vida (ICV), que prestará assistência técnica, gestão e investimento aos pecuaristas da região.

Milhões de hectares de florestas foram convertidos em pastagens para a criação de gado na Amazônia nas últimas décadas, tornando o setor de carne um dos principais vetores do desmatamento da região. O manejo inadequado destas terras degradou os solos, assoreou rios e a qualidade do produto não tem atendido às expectativas do mercado. Na busca de mudança deste cenário, o ICV iniciou, em 2012, o Programa Novo Campo, unindo pecuaristas locais, indústrias, como JBS, e instituições financeiras para recuperar pastagens degradadas, aumentar a produtividade, melhorar o bem-estar animal e a qualidade do produto e reduzir o desmatamento na cadeia da carne.

O Programa visa suprir a demanda de empresas que se comprometeram a adquirir apenas carne sustentável livre de desmatamento, como parte de iniciativas como o Consumer Goods Forum (Fórum dos Bens de Consumo) e a Aliança para as Florestais Tropicais (TFA2020). Também está alinhado com os critérios que estão sendo desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável do Brasil (GTPS) e pela Mesa Redonda Global da Carne Sustentável, servindo como um importante laboratório para testar abordagens inovadoras.

Vando Telles, diretor da Pecsa, e Juan Carlos Aybar, diretor da Althelia para a América Latina, assinam contrato de investimento. Foto: Marcos Lopes / ICV

Vando Telles, diretor da Pecsa, e Juan Carlos Aybar, diretor da Althelia para a América Latina, assinam contrato de investimento. Foto: Marcos Lopes / ICV

A fase-piloto do programa, que foi realizada em 14 propriedades nos municípios de Alta Floresta e Cotriguaçu, na região norte e noroeste de Mato Grosso respectivamente, testou um novo modelo de produção baseado na aplicação das Boas Práticas Agropecuárias (BPA) para pecuária bovina de corte, desenvolvidas pela Embrapa. Os resultados demonstraram a viabilidade do modelo, com uma redução de um ano na idade de abate dos bovinos, o aumento em três vezes da produtividade e a melhoria na qualidade do produto e no retorno econômico. O ICV prevê que ao ampliar esta abordagem regionalmente, contando com o fortalecimento da governança local, esta iniciativa ajudará a reduzir a pressão sobre as florestas remanescentes e ao mesmo tempo contribuirá com a expansão sustentável da produção e impulsionando a economia local.

 “Somos gratos pela decisão da Althelia de investir no Novo Campo e na Pecsa, pois demonstra que com um ‘case’ de negócios claro, é possível atrair financiamento em escala comercial para disseminar a pecuária sustentável na Amazônia”, ponderou Renato Farias, diretor executivo do ICV. “O investimento produzirá impactos positivos e significativos para o meio ambiente e a economia da região”.

 O fundo climático Althelia Climate Fund é gerido pela Althelia Ecosphere, uma empresa de gestão de ativos com sede em Londres e dedicada ao financiamento de transições para o uso sustentável da terra e da preservação dos ecossistemas. Como primeiro investidor internacional apoiando a estratégia do Novo Campo, a Althelia ajudará a Pecsa a expandir o programa para aumentar a produtividade e evitar o desmatamento no norte do Mato Grosso. A Pecsa dará aos pecuaristas acesso às tecnologias e ao financiamento de que precisam para reformar, inicialmente, 10 mil hectares de pastagens degradadas e para melhorar o manejo de 34 mil bovinos em dois anos. Isso deve incentivar a participação de mais pecuaristas e atrair novos investimentos, gerando um efeito multiplicador em nível territorial e contribuindo para os objetivos de sustentabilidade do estado de Mato Grosso e do seu Programa Estadual de Redução das Emissões do Desmatamento (REDD+).

O ICV prevê que ao ampliar esta abordagem regionalmente, esta iniciativa ajudará a reduzir a pressão sobre as florestas remanescentes e ao mesmo tempo contribuirá com a expansão sustentável da produção e impulsionando a economia local. Foto: Marcos Lopes / ICV

O ICV prevê que ao ampliar esta abordagem esta iniciativa ajudará a reduzir a pressão sobre as florestas remanescentes e contribuirá com a expansão sustentável da produção, impulsionando a economia local. Foto: Marcos Lopes / ICV

“O Novo Campo é uma abordagem muito necessária e comprovada para lidar com o desmatamento no setor da pecuária no Brasil”, disse Juan Carlos Gonzalez-Aybar, diretor da Althelia para a América Latina. “Estamos honrados em ajudar a Pecsa a expandir o programa e espero que outros parceiros reconheçam os benefícios financeiros e ambientais desse tipo de investimento e participem também.”

Para Vando Telles, diretor executivo da Pecsa, esse investimento vem atender as necessidades dos pecuaristas da Amazônia para reformar as pastagens e melhorar a gestão das fazendas. “Os produtores estão precisando enfrentar o problema da morte súbita das pastagens e fazer investimentos altos para recuperar a produtividade das suas fazendas, mas a maioria não tem os recursos financeiros nem o conhecimento para fazer isso. Esse investimento traz uma nova opção para que possam permanecer na atividade com sustentabilidade”.

Sobre o Novo Campo

O Programa Campo Novo promove práticas sustentáveis ​​em propriedades de pecuária na Amazônia, melhorando seu desempenho econômico, social e ambiental. Ao fazer isso, contribui para a redução do desmatamento, para a conservação ou recuperação de recursos naturais e para o fortalecimento da economia local.

Sobre o ICV

O Instituto Centro de Vida (ICV), sediado no estado de Mato Grosso, constrói soluções compartilhadas para a sustentabilidade do uso da terra e dos recursos naturais. O trabalho visa conciliar as atividades agropecuárias e florestais com a conservação e recuperação dos ecossistemas naturais com base em estudos e análises, bem como em experiências práticas em campo, buscando sempre a participação ativa das partes interessadas locais.

Sobre a Althelia

A Althelia Ecosphere alinha a economia da terra com sua ecologia, financiando a transição para o uso sustentável da terra, criando novas riquezas ambientais que refletem o valor do capital natural. Os investimentos reduzem o desmatamento, mitigam as mudanças climáticas, protegem a biodiversidade e proporcionam uma vida justa e sustentável para as comunidades rurais por meio de atividades que também oferecem aos investidores retornos competitivos.

Sobre a Pecsa

A Pecsa é uma empresa de assistência técnica e gestão pecuária com sede em Alta Floresta, no estado do Mato Grosso, que dá a pecuaristas da Amazônia acesso à tecnologia, finanças e mercados para a produção sustentável. Oferece modelos de negócio adaptados à situação de cada propriedade e aplicamos tecnologias modernas que trazem alto desempenho econômico, garantem a transparência na cadeia de produção e, ao mesmo tempo, conservam e restauram os solos, a água e as florestas.

Tags

Leia também...

© 2020 - Conteúdo sob licenciamento Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil ICV - Instituto Centro de Vida

Desenvolvido por Matiz Caboclo